21/04/2007

Nooooooossa

É assim: a gente resolve ficar só com a gente mesmo porque o dia tá sem sem graça, aí elas aparecem e enchem a casa de cerveja, vinho, fumaça, música, gritos, homens, malas, cremes, risadas. Ficamos amigas de infância em três dias. Portas sempre abertas para vocês doida Gi, doida Mar e doida Jana.

3 comentários:

jana disse...

É assim: Fazemos as malas rumo a estrada. Antes do embarque a euforia pelo o que está por vir, planos, desejos, descoberta e o desconhecido a nossa frente. No meio do caminho havia uma Socorro, e não era qualquer uma, ela é uma Soul. Cheia de suingue, encanto e loucura. Um misto de inteligência e bravura mesclados na medida certa, pontos fortes da sua nordestinidade latente, àquela que foi e sempre será da nossa terra, a nossa conterrânea.
Nem preciso dezer que você se tornou especial para todas nós...um beijo bem grande e quem sabe, em muito em breve, o Rio tbm se torne minha casa e as paredes que se segurem!

Giselle disse...

Quantas vezes estiverem abertas, mais eu voltarei, sim, sim e sim!
Doida por isso, estou! :)
Foi maravilhoso! Saudades maiores.
E, não menos importante: muito obrigada pela acolhida mais que amiga!

marly disse...

Nooooooooossa... que legal!
Socorro, minha querida, obrigada pelo carinho da acolhida e pelas letrinhas deixadas neste caderno. A sua gentileza nunca será esquicida e a sua amizade será sempre cultivada. Você, como desbravadora de novos horizontes, bem sabe que viajar é um exercício de aprendizado. Aprendizado este que nos faz crescer, amadurecer e introduzir novas coisas na nossa vida. E assim o foi. O desfile já faz parte de mim, o grito cortante da gralha também, faltou apenas aprender a dançar com a parede. Mas, foi até bom, sabe? Assim, as pendências ficam para serem resolvidas no próximo encontro, seja na parede de cá ou de acolá...

Beijos grandes e saudosos