28/07/2006

Num vai agora não

E de novo a casa vai estar em silêncio de voz, presença, calor, companhia, segurança, felicidade. E amanhã quando o dia amanhecer, tudo vai estar igual e a menina vai estar sozinha e a garganta dela vai doer e a dor vai subir pelos ouvidos e ultrapassar os olhos que não são assim tão fortes quanto ela...

A menina tá com dor de coração.

1 comentário:

Giselle Ponciano disse...

Fica assim não neném!